29 agosto 2015

Fundamentos de Nutrição: SOP

Dieta e exercício são partes importantes da gestão de SOP. Isso ocorre porque as mulheres com SOP têm frequentemente níveis mais elevados de insulina (um hormônio) em seu sangue, e muitas têm problemas para manter um peso saudável. Conhecer os alimentos certos para comer, bem como os tipos de alimentos a vitar pode melhorar a forma como você se sente. Eles também irão ajudá-la a perder peso. Comer bem, permanecer ativa e manter um peso saudável (ou perder até mesmo uma pequena quantidade se você está acima do peso) pode melhorar os sintomas da SOP.



O que eu preciso saber sobre a insulina e carboidratos?


O nível de insulina no sangue sobe depois que você come. Ele sobe ainda mais depois de comer ou beber algo que contenha carboidratos. Os carboidratos são encontrados em grãos (como pão, massas, arroz e cereais), a maioria dos salgadinhos (tais como batatas fritas, biscoitos, e doces), bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos, e frutas e legumes.

Todos os carboidratos são iguais?

Não. Mesmo se você comer dois alimentos que têm a mesma quantidade de carboidratos, eles podem ter um efeito diferente sobre o nível de insulina. Este efeito tem muito a ver com o tipo de carboidrato que o alimento tem. Alimentos ricos em carboidratos com fibras são geralmente a melhor opção para comer, se você está tentando manter o seu nível de insulina baixo. Alimentos ricos em carboidratos que são açucarados ou refinados (como pão branco e arroz branco) podem fazer os níveis de insulina subir. Alimentos como estes também não são muito satisfatórios (que significa que você pode sentir fome logo após comer-los). Tente escolher ricos em fibras, alimentos ricos em carboidratos de baixo-açúcar na maior parte do tempo.

Preciso comprar alimentos especiais?

Não. Você não precisa sair da sua maneira de comprar alimentos especiais. Assim como com qualquer plano de dieta saudável, suas refeições devem incluir um equilíbrio saudável de legumes, frutas, grãos integrais, proteínas vegetais, carnes magras e gorduras saudáveis. A maioria dos alimentos se encaixam em uma dieta saudável para SOP, mas você deve ler os rótulos dos alimentos para ajudar você a escolher as melhores opções. Olhe para os alimentos ricos em fibras, como arroz integral, macarrão de trigo integral, em vez de grãos pobres em fibras, tais como arroz branco, massas, ou pão branco.

Não se deixe enganar por guloseimas sem gordura. Eles geralmente têm um monte de açúcar adicionada. Além disso, alguns alimentos sem açúcar (tais como produtos de panificação) são feitos com grãos refinados, como farinha branca e podem aumentar os níveis de insulina da mesma forma que o açúcar. Outros alimentos sem açúcar não têm nenhum efeito sobre a insulina, porque eles também são livras de carboidratos. Estes alimentos (tais como gelatina sem açúcar, refrigerante diet, e picolés sem açúcar) são amigos da SOP.

Ao invés de:

Suco adoçado, conservas de frutas em calda ou compota de maçã adoçado;
✘ Vegetais ricos em amido, como batatas, milho e ervilhas;
✘ Grãos refinados feitos com farinha branca, como pão branco e massas, bagels, ou arroz branco;
✘ Cereais açucarados, como Sucrilhos, e outros grãos adoçadas, como barras de cereais (aquelas com chocolate querem enganar a quem??), produtos de pastelaria e café da manhã (bolhas recheradas), e donuts;
✘ Bebidas açucaradas, como refrigerantes ou suco de caixinha;
✘ Alimentos açucarados, como biscoitos, bolos e doces;
✘ Lanches como batatas fritas, salgadinhos de festa e batatas fritas de pacote.

Escolha:

 Frutas frescas ou frutas congeladas/enlatadas, sem adição de açúcar ou compotas sem açúcar
✔ Legumes frescos ou enlatados sem amido, como brócolis, espinafre e cenoura
✔ Grãos integrais, como macarrão de trigo integral, arroz integral e pão de trigo integral
✔ Cereais ricos em fibras (procure por cereais que têm pelo menos 5 gramas de fibra por porção ou polvilhe ½ xícara de cereal farelo ou farelo de não transformado em um cereal comum para aumentar a fibra)
✔ Bebidas sem açúcar ou baixos de açúcar, tais como água, refrigerante diet, suco integral, ou água com gás
✔ Alimentos sem açúcar, lights, ou "sem adição de açúcar" gelatinas, picolés, iogurte, ou pudim
✔ Biscoitos e salgadinhos com fibras, como biscoitos de polvilho, cookies integrais, Nesfit da Nestlé, ou pipoca (feita em casa!).

Todos os carboidratos são ruins para a saúde?

Não! Carboidratos dão energia ao corpo. Algumas pessoas pensam que comer carboidratos vai fazê-las ganhar peso, mas carboidratos irão engordar apenas se você comer muitos deles. Muitos outros nutrientes importantes vêm de alimentos ricos em carboidratos, então eliminar totalmente os carboidratos não é uma boa ideia. Porque alimentos ricos em carboidratos e em fibras são ricos em outros nutrientes e irão ajudá-la a se sentir mais satisfeita do que carboidratos açucarados, então é melhor escolher estes o mais rápido possível.

E sobre os alimentos que têm gorduras e proteínas neles?

Alimentos ricos em proteínas, como feijão, hummus, nozes, manteiga de amendoim, tofu, ovos, peixe, frango, carne e vegetais, substitutos da carne e gorduras, tais como óleo, molho para salada, e abacate são partes importantes de uma dieta ideal para SOP. Combinando os alimentos que contêm proteínas ou gordura com um carboidrato irá ajudar a retardar a absorção dos carboidratos e manter os níveis de insulina baixos. Por exemplo, em vez de arroz branco, coma arroz com feijão e um pouco de abacate.

Tenha em mente que algumas gorduras são muito mais saudáveis ​​do que outros. As gorduras saudáveis ​​são encontrados no azeite de oliva, nozes, abacate e peixes. Escolha gorduras saudáveis ​​e proteínas em vez de manteiga, margarina, maionese, queijo gordo e de carne vermelha. Alimentos à base de proteína vegetal, como feijão e nozes e proteínas magras são todas as opções saudáveis ​​para as mulheres com SOP. Há alguma controvérsia sobre se as mulheres com SOP devem comer alimentos de soja, como tofu e edamame. Algumas mulheres com SOP optam por limitar alimentos feitos a partir da soja, embora há pouca pesquisa para apoiar essa recomendação.

Preciso seguir uma dieta que é extra rica em proteínas?

Não. Dietas de alta proteína (como a dieta Atkins) não são uma boa opção de dieta para os adolescentes, porque eles podem ser pobres em alguns nutrientes importantes, como fibras, vitaminas do complexo B e vitamina C. Também é importante lembrar que, mesmo se você limite a sua ingestão de carboidratos, comer em excesso gordura ou proteína pode causar ganho de peso. Você deve apontar para uma dieta que tem um equilíbrio de proteínas, carboidratos saudáveis, e um pouco de gordura.



O que significa baixo índice glicêmico ?

Índice glicêmico é um termo usado para descrever como um alimento afeta o açúcar no sangue. Quanto maior for a quantidade de açúcar no alimento, maior é o índice glicêmico. Carboidratos ricos em fibras têm um índice glicêmico mais baixo do que carboidratos açucarados ou refinados. Combinando um carboidrato com outro alimento pode reduzir o índice glicêmico, pois permite que seu corpo absorve o carboidrato mais lentamente.

Se eu escolher os alimentos certos, ainda preciso estar preocupada com os tamanhos das minhas porções?

Sim! Quanto você come também afeta a sua insulina. Por exemplo, a insulina vai subir muito mais se você comer 3 xícaras de macarrão do que se você comer apenas uma xícara. Isto significa que é geralmente melhor ter pequenas refeições e lanches durante o dia do que ter poucas refeições realmente grandes. Tendo refeições e lanches menores irá manter o seu nível de insulina mais baixos durante todo o dia.

O rótulo de Informação Nutricional explica o que nutrientes (componentes dos alimentos que seu corpo precisa para crescer e permanecer saudável) e quanto desses nutrientes são encontrados em em uma porção do alimento. Ele está localizado no lado de fora da maior parte das embalagens de alimentos, mas não tem nos alimentos mais frescos (como frutas e legumes ou carnes). O rótulo de Informação Nutricional pode ajudá-lo a fazer escolhas sobre os alimentos que você come.

O que tem em cada etiqueta de Informação Nutricional?

A etiqueta tem alguns ou todos os seguintes nutrientes enumerados:

➪ Dose: Tamanho da dose é igual a uma porção do produto. Todos os outros valores de nutrientes para o rótulo são baseados nesta quantidade.
➪ Colesterol: O colesterol é uma substância encontrada apenas em produtos animais. Comer muito colesterol não é saudável para o seu coração.
➪ Dose por pacote: Este número é quantas porções você pode comer a partir de um único pacote. Alguns pacotes têm uma única porção, mas a maioria tem mais de uma porção por pacote.
➪ Sódio: sódio é a quantidade de sal na porção de alimento. Pessoas com pressão arterial elevada devem seguir uma dieta baixa em sódio.
 % Valor Diário: Este valor é a porcentagem do valor diário recomendado para um nutriente que você encontra em uma porção. Um alimento que tenha mais de 20% do valor diário de um nutriente é uma excelente fonte; No entanto, para alguns nutrientes, tais como gordura, de sódio, e de colesterol, quanto menor a percentagem, melhor.
➪ Carboidratos Total: Carboidratos dão energia a seus músculos e ao cérebro. Certos tipos de carboidratos são, às vezes, listados na etiqueta.
 Calorias (total): Calorias são uma unidade de energia que vêm dos carboidratos, proteínas e gordura. Calorias nos dão energia para que possamos pensar e sermos ativo. Mas calorias em excesso nos fazem engordar.
➪ Fibras: ajudam na digestão e mantém você satisfeita entre as refeições.
➪ Gorduras saturadas: Este número é a quantidade de calorias provenientes da gordura. Não é o percentual de gordura nos alimentos.
 Açúcares: são importantes para a energia instantânea, mas comer muito açúcar é prejudicial para a saúde.
➪ Gordura total: A gordura é essencial para o nosso corpo. Existem 4 tipos de gordura.
As monoinsaturadas e as poliinsaturadas são os tipos de gordura que são saudáveis ​​para o coração.
➪ Proteína: Este nutriente é usado para fortalecer músculos e combater infecções.
➪ Gordura trans: Gordura trans NÃO é saudável para o seu coração e deve ser evitada.
 Vitaminas e minerais (A, C, cálcio, ferro): Este montante é a porcentagem (%) do valor diário para a vitamina A, vitamina C, cálcio e ferro que você está recebendo a partir de uma porção deste produto. Outras vitaminas e minerais podem ser incluídos nesta seção.

Outros nutrientes, tais como gordura poliinsaturada ou monoinsaturados e outras vitaminas e minerais, também podem ser colocadas na etiqueta de Informação Nutricional, se a empresa que faz a comida quer que apareçam.

O que devo procurar no rótulo da Informação Nutricional?

A primeira coisa que você deve olhar é o tamanho da porção que está sendo especificada. A quantidade de cada nutriente no rótulo é o que é encontrado em uma porção desse alimento, não em todo o recipiente. Se você não sabe o tamanho do que está servindo você não vai saber a quantidade de cada nutriente que você está realmente recebendo. Por exemplo, um grande saco de pipoca de microondas tem três porções nele. Não há problema em comer mais de uma porção de cada vez, mas é importante saber que se você comer o saco inteiro, você estaria recebendo três vezes o que está listado no rótulo. O controle da parcela é uma parte importante de uma alimentação saudável para SOP, de modo a manter o tamanho da porção em mente.

Preciso ler cada etiqueta de informação nutricional?

Não. Você não precisa manter o controle de todos os nutrientes que você está comendo. Basta dar uma olhada nessas tabelas de vez em quando para ajudá-lo a fazer escolhas saudáveis ​​e escolher os alimentos que irão dar o seu corpo a nutrição que ele precisa. Você também pode usar o rótulo de Informação Nutricional para comparar dois alimentos diferentes. Por exemplo, se você está decidindo entre dois tipos diferentes de pães, ler os o rótulo de informação nutricional poderá ajudá-la a fazer uma escolha saudável. Considere escolher o pão que tem a maior quantidade de fibras.



O rótulo dos alimentos enumera uma dieta de 2000 calorias. Devo comer 2000 calorias?

É possível que uma dieta de 2000 calorias possa ser boa para você, mas muitos adolescentes precisam mais do que 2000 calorias à medida que crescem em altura, para fortalecer os ossos, fortalecer músculos, e permanecer ativo. A dieta de 2000 calorias é apenas uma estimativa e é usado para ajudar a calcular a porcentagem (%) do valor diário listado no rótulo de Informação Nutricional.

É importante me exercitar?

Sim! É realmente muito importante que as meninas com SOP façam exercícios, porque o exercício diminui os níveis de insulina, e podem ajudar na perda de peso. O exercício pode ser especialmente útil na redução de insulina após uma refeição. Então, se possível, faça uma caminhada depois de comer uma grande refeição. Qualquer aumento no exercício ajuda, então procure encontrar uma atividade, esporte, ou exercício que você goste. Se você não está fazendo um monte de exercício agora, comece devagar até alcançar o seu objetivo. Se você só se exercita de vez em quando, tente fazer isso mais regularmente. Aumente sua atividade física, pelo menos, 5 dias por semana durante 60 minutos por dia.

21 agosto 2015

De onde veio a ideia da fita azul turquesa?

As fitas de conscientização podem ser encontradas em quase todas as cores, e muitas vezes elas não simbolizam apenas uma doença. O significado de cada Fita da Consciência depende de sua cor ou cores. Muitos grupos adotaram fitas como símbolos de apoio ou consciência, e por causa disto, muitas causas normalmente dividem a mesma cor. Algumas causas podem também ser representadas por mais de uma cor.

Pesquisando sobre a cor da Síndrome dos Ovários Policísticos, encontrei o site "PCOS Awareness Association" (Associação de Conscientização da SOP, em inglês), e de cara a cor principal do site é o azul turquesa.
Indo mais à fundo procurando mais informação sobre esta cor, encontrei a informação de que a fita azul turquesa não é exclusiva da Síndrome dos Ovários Policísticos, mas também do câncer de ovário, câncer cervical, câncer de útero, câncer de vagina e câncer da vulva.
Pensando nisso, resolvi criar uma campanha que mostrasse às pessoas que somos muitas e que nossa doença também merece atenção. Vemos uma campanha massiva sobre câncer de mama todos os anos, mas infelizmente muitas mulheres AINDA passam a vida sem um diagnóstico de Síndrome dos Ovários Policísticos por despreparo dos médicos e por falta de informação da população mesmo. Isso deve mudar. E nós vamos fazer isso mudar. Sobre o mês ser Setembro, não sei a explicação exata, mas nos EUA a campanha sobre conscientização da SOP é muito forte, e lá o mês escolhido foi setembro.

Todas nós fazemos parte do #TimeAzulTurquesa!!! :D


14 agosto 2015

Tipos de depilação a laser

Hirsutismo pode ser o pior pesadelo estético de uma mulher com Síndrome dos Ovários Policísticos. Excesso de pelos no rosto, busto, coxas e pernas podem abalar a nossa auto-estima. Pensando nisso, pesquisamos os tipos de depilação a laser para quem quer dar um fim duradouro aos pelos tão indesejados e quais são mais indicados para cada tipo de pele.
Lembrando que os pelos podem voltar depois de um ano ou menos, então o recomendado é retocar a depilação.
O número de sessões dependerá de diversos fatores, dentre eles: fototipo da pele, área a tratar, características do pelo, sexo, idade e estado hormonal do cliente.

As sessões são rápidas e variam de acordo com a extensão da área a ser tratada, um buço, por exemplo, pode ser tratado em menos de dez minutos, em média. Em alguns casos, os resultados são percebidos desde a primeira aplicação, como retardo do crescimento do pelo, conversão dos pelos mais grossos para mais finos e até mesmo a perda efetiva do pelo. Após cada sessão, o pelo na zona tratada cairá gradativamente durante as 3 semanas seguintes. Após esse período, uma vez que o pelo já tenha caído, seu folículo passa a estar inativado.


Soprano Next Generation
Tecnologia: placa de laser de diodo 810 nm.
Como funciona: libera múltiplos disparos de baixa energia para destruir as células germinativas do bulbo capilar.
Recomendado: para todos os tipos de pele.
Vantagem: pode ser aplicado em todos os tipos de pele, inclusive nas mulatas, negras e bronzeadas.
Desvantagem: causa ligeiro desconforto nas regiões aplicadas.
Contraindicação: gestantes e regiões lesionadas na pele.
N° de sessões: em média, quatro sessões.

Light Sheer Duet
Tecnologia: sete placas de laser de diodo 810 nm distribuídas em duas ponteiras distintas.
Como funciona: um único disparo por vez libera alta energia, sendo que a ponteira maior é fotopneumática, ou seja, faz uma sucção da pele e dispara o laser mais próximo da raiz do pelo, destruindo-o com maior precisão.
Recomendado: para peles brancas e morenas-claras.
Vantagem: áreas extensas como pernas, braços e abdômen são depiladas com mais segurança, rapidez e eficácia, em menos sessões e de forma menos dolorosa.
Desvantagem: pelos brancos e loiros não são eliminados.
Contraindicação: gestantes e mulheres negras ou de pele bronzeada.
N° de sessões: em média, quatro sessões.

Harmony XL
Tecnologia: laser de Alexandrita de 755 nm.
Como funciona: a energia percorre a haste do pelo e destrói as células germinativas do bulbo capilar.
Recomendado: para peles claras.
Vantagem: áreas menores, como sobrancelhas, orelhas e buço podem ser depiladas com mais precisão e menos dor.
Desvantagem: não elimina pelos brancos, loiros e em grandes áreas.
Contraindicação: gestantes, mulheres de pele morena ou negra.
N° de sessões: de 6 a 8 sessões, em média.

Laser ND: Yag
Tecnologia: laser de 1064 nm.
Como funciona: trabalha com alta energia e uma ponteira grande, o que diminui a densidade da energia e o torna um laser seguro, porém, menos efetivo.
Recomenado: para todos os tipos de pele.
Vantagem: a pele morena pode ser depilada com mais segurança.
Desvantagem: pelos brancos e loiros não são eliminados.
Contraindicação: gestantes.
N° de sessões: 12 sessões, em média.

Harmony Long Pulsed
Tecnologia: laser de ND:YAG de 1064 nm.
Como funciona: o laser libera sua energia de forma lenta e constante, garantindo que a célula germinativa do pelo seja destruída.
Recomendado: para todos os tipos de pele.
Vantagem: o aquecimento da profundidade da pele e não da superfície permite que morenas e negras optem pelo método com segurança.
Desvantagem: pelos brancos e loiros não são eliminados.
Contraindicação: gestantes.
N° de sessões: de 4 a 6 sessões, em média.

Fotodepilação
Tecnologia: Luz Intensa Pulsada (IPL)
Como funciona: as luzes emitidas são absorvidas pela melanina presente nos pelos, atingindo o bulbo capilar e destruindo-o.
Recomendado: para peles claras e morenas.
Vantagem: o método é menos doloroso, porque libera menos energia.
Desvantagem: não é um método definitivo de depilação, é progressivo. Pelos brancos e loiros não são eliminados.
Contraindicação: gestantes.
N° de sessões: de 6 a 10 sessões, em média.

(Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/beleza/boa-forma/depilacao-definitiva-qual-o-melhor-metodo-para-voce )

27 julho 2015

SOP: uma limitação real à perda de peso

Para muitas pacientes, não é nada esclarecedor quando elas são informadas que tem a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP). A começar pelo nome, pois a Síndrome dos Ovários Policísticos pode ocorrer sem que o exame de ultra-sonografia revele cistos nos ovários e, muitas vezes, temos que excluir várias outras doenças que tem em comum a produção excessiva de hormônios masculinos pela mulher. Além disso, 20% das mulheres normais podem apresentar ovários policísticos, sem nenhuma manifestação clínica ou alteração hormonal, não sendo caracterizadas como portadoras da Síndrome dos Ovários Policísticos.



A difícil tarefa de tratar a SOP

O tratamento da SOP depende das alterações apresentadas pelas pacientes, do grau de intensidade de suas alterações e dos objetivos a que elas se propõem. No caso das adolescentes recém-diagnosticadas, é muito importante a correção das alterações menstruais e a normalização dos hormônios masculinos, com a conseqüente melhora estética que ela causa. Nesses casos, muitas vezes, a utilização de pílulas anticoncepcionais já resolve a maioria dos problemas.

Para as pacientes com anovulação crônica e que desejam engravidar, a melhor forma de tratamento é a indução das ovulações. "Para todas estas mulheres, a perda de peso é fundamental para a volta à normalidade ginecológica, endocrinológica e estética", observa a médica.

Uma obesidade de difícil tratamento

Apesar da obesidade não entrar nos critérios diagnósticos da SOP, ela geralmente é a regra. A grande maioria das pacientes tem sobrepeso, obesidade ou uma grande dificuldade de manter o peso ideal. "Além disso, a SOP se associa a um tipo especial de obesidade, aquela que se acumula no tronco, principalmente no abdome, mudando radicalmente as proporções corporais ideais da menina-moça, que, perdendo a cintura e ganhando menos peso em membros, muitas vezes, têm pernas desproporcionalmente magras para o tronco gordinho. É a obesidade visceral, que traduz o excesso de insulina que acompanha essas pacientes e, muitas vezes, dificulta sobremaneira a perda de peso", destaca a médica.

O excesso de insulina no sangue é a marca de uma obesidade resistente à perda de peso, pois a insulina é um hormônio anabólico, que favorece sempre o estoque de calorias, em detrimento da queima. "Logo, todas as formas de se reduzir a produção de insulina são válidas, mas a mais importante é a melhora da sensibilidade à ação do hormônio", diz a endocrinologista Ellen Paiva.

Sempre que temos dificuldade em responder ao efeito de um hormônio ou que somos resistentes a ele, a glândula tende a produzir quantidades hormonais cada vez maiores e isso ocorre também com a insulina, nos casos de SOP. "Por outro lado, assim que possibilitamos uma maior eficácia do hormônio, ele passa a ser produzido em menor quantidade e seus níveis sangüíneos caem. Isso pode ser conseguido com atividade física, dieta adequada, perda de peso e alguns medicamentos", defende a médica.

"Além do benefício estético, a perda de peso pode influenciar no ciclo menstrual, na ovulação e na queda dos hormônios masculinos, com a conseqüente melhora das alterações estéticas tão desagradáveis para essas pacientes", destaca a médica. Isso também pode ser observado em mulheres obesas normais, ou seja, que não têm SOP. Muitas delas têm irregularidades menstruais, excesso de pêlos e acne, muitas não têm ovulação, unicamente por causa da obesidade. "Nesses casos, a perda de peso consegue reverter todo o quadro, revelando assim, mais uma conseqüência da obesidade", conclui a endocrinologista Ellen Simone Paiva.

17 julho 2015

Etiologia da Síndrome dos Ovários Policísticos

A etiologia (causa ou origem de uma determinada doença) exata da SOP é desconhecida mas parece existir uma origem genética e maior propensão em algumas famílias. 
Num estudo efetuado em familiares de primeiro grau de 93 doentes verificou-se que em 35% das mães pré-menopáusicas e em 40% das irmãs existiam critérios de SOP. Num outro estudo, foram avaliadas 115 irmãs de 80 mulheres com SOP, constatando-se que 22% tinham critérios de SOP.



Fatores ambientais também podem estar envolvidos pois a SOP também pode ser adquirida pela exposição a androgênios em excesso a qualquer altura durante os anos férteis.
A obesidade não parece ser um fator etiológico de SOP, mas pode acelerar o seu início, em virtude da resistência à insulina (RI) associada e hiperinsulinemia compensatória.

Tem como prevenir?
Infelizmente não, pois a causa da doença é desconhecida. Mas há diversas maneiras de minimizar os sintomas da síndrome dos ovários policísticos é recomendada uma dieta leve e completa, acompanhada de exercícios físicos. Mulheres que estão acima do peso, têm glicemia, pressão arterial e taxa de colesterol elevadas fazem parte do grupo de risco da doença, por isso precisam se prevenir seguindo uma dieta saudável, praticando exercícios físicos e realizando acompanhamento ginecológico anual.

A SOP é uma doença que pode trazer graves danos à saúde ginecológica da mulher, podendo até mesmo levar à infertilidade. Por isso, assim que apresentar algum sintoma da doença ou se fizer parte do grupo de risco, procure um ginecologista para realizar os exames necessários, sua saúde merece sua atenção.

15 junho 2015

O frio e a cólica

Quem nunca ouviu da mãe ordens como "Não senta no piso frio, garota, que isso dá cólica" ou "Bota um sapato, menina, você está menstruada"? Aposto que quase todas recebem um puxão de orelha parecido, no mínimo, uma vez por mês. A gente mal sabe se isso tudo faz sentido ou não, mas já vamos calçando um chinelo e levantando do chão frio. É só invocar a tal da cólica e a gente segue todas as crendices populares, tentando preveni-la ou remediá-la. E, na verdade, toda preocupação que nossas mães têm de não pegarmos frio durante os períodos pré-menstrual e menstrual faz sentido. Aquele friozinho, por mais inocente que pareça, pode ser um agravante das cólicas menstruais.


Para entender a relação entre o frio e a cólica, vamos relembrar de onde vem essa dorzinha chata. A cólica menstrual é ocasionada pela liberação de prostaglandina, uma substância que faz o útero contrair. Essas contrações uterinas pressionam os vasos que estão em volta e, assim, ocasionam as dores no baixo ventre conhecidas como cólica menstrual. Quando o corpo esfria, esses mesmos vasos se estreitam, prejudicando a circulação sanguínea². Graças à má irrigação, o sangue recebe ainda menos oxigênio, e as dores em cólica se acentuam. Ainda, a má circulação ocasionada pela queda de temperatura corporal impede a eliminação da prostaglandina pelo fluxo sanguíneo. Quanto mais tarde essa substância for expelida do organismo, mais prolongada será a sensação de dor.

Por outro lado, manter o corpo aquecido melhora a circulação sanguínea e, consequentemente, ajuda no alívio da dor. A temperatura mais elevada, ao contrário do frio, favorece a eliminação da prostaglandina e ainda faz o útero relaxar. Por isso, é bom preferir banho morno, usar calçados para proteger os pés e tomar todos aqueles cuidados que as mães pedem.

Atenção: pegar frio não vai causar cólica repentinamente, mas pode acentuá-la se esse sintoma já existir.

Então, lembre-se de que a exposição ao frio pode contribuir pra aumentar aquela dorzinha chata da cólica. Pelo nosso bem, durante os períodos pré-menstrual e menstrual, não custa nada evitar essas situações. Além disso, é muito mais confortável e aconchegante ter o corpo quentinho e bem protegido em vez de ficar passando frio, não é mesmo?

fonte: http://www.buscofem.com.br/

27 maio 2015

Dica de nutricionista: pudim de chia cremoso com morango e banana

Quem disse que quem tem SOP está proibida de comer uma sobremesa gostosa por causa da insulina?

Não está não! Essa é uma receita pra quem não abre mão de um chocolate também. Quer coisa melhor?
Olha como fica linda! Quer aprender como fazer? Veja aqui!




Ingredientes:

- 3 colheres de sopa de semente de chia
- 1 xícara de chá de leite de amêndoas
- 1 colher de sopa de cacau em pó
- 1 unidade media de banana
- 1/2 xícara de chá de morangos picados
- 4 a 5 gotas de adoçante natural (Stévia)



Preparo:

Misture bem o leite de amêndoas com o cacau em pó e o adoçante. Adicione a semente de chia e deixe hidratar durante 20 min.
Enquanto a chia está hidratando, amasse as bananas e os morangos com um garfo e depois crescente eles à preparação e distribua em pequenas taças.

Propriedades:

Chia: oleaginosa rica em aminoácidos e ômega 3. Benéfica no controle da glicemia, triglicerídeos e colesterol. Possui antioxidantes, minerais e vitaminas. Reduz risco de doenças cardiovasculares e age como anti-inflamatório natural por conter substancias como quercetina e flavonoides.

Leite de Amêndoas: leite vegetal com bom perfil de minerais e vitaminas e baixa alergenicidade.

Cacau em pó: Tem ação antioxidante e bom perfil de polifenois, epicatequina e catequina. Ajuda na prevenção de câncer, fortalece o sistema imune, combate a ansiedade e o estresse.

Morango: ação antioxidante e antitrombótica, promovendo a saúde cardiovascular.

Banana: possui fibras que promovem saúde intestinal e equilíbrio da microbiota.

Fonte: NutriClinic

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar